Julgamento do novo pedido de liberdade de Lula vai ser feito pela 2ª Turma do STF

O ministro do STF, Edson Fachin durante o julgamento dos processos contra José Serra e Aécio Neves.

O novo pedido de soltura de Lula vai ser julgado pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal.

Em despacho eletrônico publicado nesta terça-feira, o ministro do Luiz Edson Fachin, que é relator da Operação Lava Jato no Suprema Corte, encaminhou para o grupo a análise do recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Eles entraram com o pedido de libertação do ex-presidente e anulação do processo do tríplex e dos outros processos que envolvem Lula e estavam nas mãos do juiz Sérgio Moro, que foi anunciado como futuro ministro da Justiça no governo de Jair Bolsonaro.

O argumento principal é que Moro não foi imparcial ao julgar Lula, o que ficou evidente, segundo a defesa, quando aceitou convite de compor o governo de Bolsonaro, rival político do petista.

No despacho que entregou o pedido da defesa para a 2a Turma do STF, Fachin também deu prazo de cinco dias para que o Superior Tribunal de Justiça, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região e a 13ª Vara da Justiça Federal no Paraná prestem esclarecimentos a respeito da tese da defesa de Lula.

Compõem a 2ª Turma do STF os ministros Ricardo Lewandowski, Celso de Mello, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia, além de Luiz Edson Fachin.

Fonte: Rádio2